segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Post Random #25 Um passo após o outro...

Todos os dias quando acordo, não tenho mais o tempo que passou...

Este é um pensamento constante em todos os dias de minha vida, fico pensando sobre o que eu deveria ter feito ontem, mesmo não podendo fazer nada a respeito, pois a areia do tempo já escorreu pra parte de baixo da ampulheta. Quem já teve esta sensação sabe que é terrível ficar preso ao passado, mesmo que recente.

Por estes dias fiz um post sobre independência e como isto é um ideal utópico, a mesma coisa acontece com as relações pessoais, pois todos somos dependentes de alguém, no entanto para equilibrar estas relações, faz-se necessário que o outro dependa de você e não que se desprenda destas relações. Encontre alguém que confie, compartilhe sua história a conta gotas, até ver o copo meio cheio, pois até lá ela já conhece seus adjetivos. Saiba que ninguém é perfeito e de que a história privilegia aqueles que tem dinheiro ou posição social prestigiada. Os grande gênios que entraram na história eram assim, aqueles que não eram, foram empurrados pelos que eram.

Veja o caso de Nicola Tesla; só conseguiu uma posição na indústria de Thomas Edison por conta de uma indicação de Albert Einstein. Enquanto Edison já vinha de uma família rica, a mãe de Albert Einstein era de uma linhagem de industriais alemães. Ou seja; sempre há a força do capital envolvido para entrada na história. Ainda assim Tesla só obteve o reconhecimento merecido de suas invenções após a sua morte; sozinho num quarto de hotel, depois de doar seus lucros pra salvar a indústria da família Rockfeller... Antes disto ele era apenas uma nota de rodapé na história.

O jeito é levantar todos os dias em busca de seu melhor e impor pequenas metas, mas o principal é ter a consciência de que todo dia é dia de feira. Pois ao contrario do que te contaram aos fins de semana, não há dia de folga quando se vive. E nos dias que te disserem pra ficar improdutivo; invista em seus projetos pessoais, adiante as coisas pro dia seguinte, faça teatro no espelho pra melhorar seu "relacionamento interpessoal", pense a respeito de seus atos e o que te cerca no trabalho e na vida... Te elogie e valorize o que fez de certo, corrigindo o que fez de errado, mas sempre com os olhos pra frente. Faça o que tiver em seu alcance para fazer de hoje seu melhor dia, no entanto não fique decepcionado se amanhã você superá-lo, pois isto mostra o quanto você evoluiu.

Saiba que você pode ser mais do que ontem e menos do que amanhã. Um passo de cada vez que se chega à alguma realização pessoal. Pequenas metas, grandes objetivos.

Abraços randômicos e até mais! 😉

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Post Random #24 Independência?

Olá caros leitores e escritores, nos dias de hoje é fundamental a discussão do real significado das palavras e a interpretação que se tem quanto ao uso delas no dia a dia. Portanto vamos dar voz e vez pra uma palavra forte que caiu no senso comum, infelizmente; Independência.

Eu não sou purista em relação à "prostituição" das palavras, no entanto, alguns usos destas palavras são usadas de formas maliciosas. A independência é uma destas palavras...

Independer de algo ou alguém pode dizer que você é auto-suficiente em relação a este alguém ou algo. Também pode dizer que ser independente é conseguir viver por conta própria e aceitar somente aquelas pessoas que você quer pra dar alguma satisfação. Sob uma lente social, podemos dizer que a Independência do indivíduo, em geral, é utópica. Neste caso, pode-se dizer sobre "interdependência", significando que se fulano depende de você pra algo, consequentemente você depende de fulano pra algo, em resumo; o equilíbrio das relações.

A palavra independência tem um caráter aparentemente positivo, mas querer independência é se descolar da realidade, tomando pra si a responsabilidade de quebrar a relação de interdependência. Estas relações interdependentes são totalmente compatíveis, por exemplo, com o conceito de hierarquia, mas infelizmente por conta do poder econômico exacerbado de alguns indivíduos, nestas relações hierárquicas a interdependência se desequilibra, gerando uma relação de dependência daqueles indivíduos deficitários economicamente falando, enquanto isto não acontece com os superavitários.

Quero dizer que a relação de interdependência, naturalmente uma relação de equilíbrio (você depende de mim e eu dependo de você, como um elo de corrente), é quebrada pelo poder econômico superavitário. Aí chegamos nos paradoxo da Proclamação da Independência do Brasil... Independentes diretamente de Portugal, até tentando romper as relações por meio de uma guerra (sim, houve uma guerra de Independência), mas no final adquirindo uma tremenda dívida externa, não só de Portugal, mas também do Reino Unido. Ou seja, saímos ainda mais dependentes de nossa Independência.

Assim acontece na vida, com a diferença de que nossos pais não costumam cobrar tudo o que fizeram por nós. E para aqueles que foram independentes desde pequenos, com toda a certeza a vida te cobrou o preço disto; seja pela falta de estrutura familiar ou pela falta de relações saudáveis (não necessariamente familiares). Se a vida não te cobrou o preço disto; você ganhou na loteria. Retomando... Saímos de nossas casas em busca de algo que nos move, alguma paixão; seja profissional ou pessoal. Muitos não saem de casa, mas a verdade é que trocamos a independência de nossos pais pela dependência de seu emprego, amigos, esposo(a)... Assim por diante. Por mais que tentemos se tornar independentes, sempre dependeremos de algo, mas temos a escolha (ao menos temos esta ilusão) de quem dependemos.

A realidade é de que a economia da independência, funciona na vida cotidiana. E que o poder econômico quebra esta independência, pois uma parte depende menos de outra, por esta segunda ser facilmente substituível por um terceiro que necessite desta relação para sua subsistência.

O que podemos fazer pra aumentar a independência do indivíduo? Creio que o poder público pode incluir diretamente na distribuição de poder econômico. Quando digo isto não é simplesmente "dar dinheiro" praqueles que nada tem, mas sim dar informação sobre como gerir este dinheiro, dar ferramentas para que estes indivíduos se tornem mais independentes de seu empregador. Também penso que seja importante a abolição de contratos de exclusividade (isto prejudica a parte menos favorecida, pois a empresa vai trabalhar com mais de um empregado, por qual motivo um empregado trabalhará somente pra uma empresa?) e manutenção do salário mínimo semelhante a como conhecemos, porém exigindo menor carga horária e mantendo a pouca renda que ela ainda garante.

Sou socialista? Não; sou humano. Acredito que todos devem ter a oportunidade de depender de mais de um empregador, depender de mais de uma pessoa. Pois quando muitas pessoas mandam em você, ninguém manda em você de verdade e ficam condicionados à sua demanda, bem como você depende da demanda deles... Isto é equilíbrio.

Gostaram do post? Comentem aí e respondam; de quem ou de quê você depende pra ser feliz? E faça a sua própria reflexão 😉

Abraços randômicos e até mais!

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

[Ciência] Física Quântica e Relatividade de Einstein.

Olá caros leitores e escritores, depois de quase um ano sobre uma sugestão pra esta coluna... Estou aqui pra falar sobre física quântica, arranhando o assunto. Pois depois de muito ler e assistir canais ligados a divulgação científica, descobri que até mesmo os pesquisadores da área tem dúvidas sobre o que acontece no campo da quântica, principalmente por se tratar de um campo da ciência muito novo... Menos de 100 anos.

A física quântica nasceu junto à Teoria da Relatividade (Geral, posteriormente a Especial), enquanto a quântica tinham como objetivo explicar o movimento de partículas subatômicas a relatividade explicava com maior exatidão os movimentos dos planetas e estrelas, bem como a distorção da luz por objetos massivos, consequentemente desconstruindo a ideia de Newton de que o tempo era absoluto. Mas Albert Einstein não gostava da ideia da quântica, pois acreditava na elaboração de uma única teoria para a explicação dos fenômenos físicos do Universo e, portanto, não poderia ter duas teorias explicando os fenômenos físicos. Ele chamou esta teoria de "Teoria do campo unificado" e trabalhou para a solução dela até o fim de seus dias.

Um fenômeno interessante da física quântica é a "Ação Fantasmagórica à Distância", nome dado por Einstein ao ler o artigo de seu colega, o Físico David Bohm, sobre o fenômeno. Este fenômeno consiste no fato de uma partícula reagir instantaneamente numa ação de outra partícula, mesmo estando há uma distância significativa, não respeitando a velocidade da luz. Fenômeno hoje mais conhecido por entrelaçamento quântico. E qual seria a origem deste fenômeno? Ninguém sabe ao certo, mas sabem que isto ocorre e descobrindo as limitações deste entrelaçamento através de pesquisas experimentais e cálculos teóricos.

E para quê serve esta tal de Física Quântica?

Apesar de não ter uma aplicação imediata e o entrelaçamento quântico descartar (ao menos em suas pesquisas até agora) a comunicação instantânea e o teletransporte, estas pesquisas estão servindo como base para a construção de computadores quânticos. Computadores estes que podem ter capacidade elevada significativamente por conta da otimização do processamento de dados e da tal "Big Data", onde inteligências artificiais poderão traduzir estes dados em usos cotidianos, trazendo ainda mais melhorias nas nossas vidas no futuro.

Estima-se que quando for alcançada a unificação da quântica com a relatividade, poderemos viabilizar a criação máquinas que passem perfeitamente pelo Teste de Turing, emulando perfeitamente a inteligência humana. E não me diga que isto não é útil!

Como pode ver, a quântica não serve para fabricar aquele shampoo que você usa, ou a dieta de algum shake milagroso. Quântica é um campo novíssimo na física e deve ser respeitado, não sendo usado para comercializar produtos baseados em pseudociência que não tem nada a ver com a ciência séria.

Gostou do assunto? Deixe seu comentário!

Abraços randômicos e até mais!